1/30/2006

O drama, o choque, o horror... parte IV

Este blogue não podia passar sem a foto final da campanha2006.
«O cavalheiro perdeu», disse.
Classe. Ou se tem ou não se têm, mesmo que se tenham resmas de paletes de cultura. Ainda e sempre o modelo nórdico.

Os números que contam: 51,8% / 48,2 %.

Vale de Santarém, Janeiro de 2006: NEVE!

Quando o povo disse
"Vale de Santarém, de casas branquinhas
Ninho de verdura, terra da Joaninha"
não era bem a isto que se referia...
mas o que é certo é que foi ainda mais verdade no dia 29/01/06!


Digam lá se não concordam.
Não se via uma coisa assim desde os idos de 1954!

E o que o povo se divertiu a mandar bolas de neve aos vizinhos! É aproveitar enquanto se pode!

Falam eles do Entroncamento mas...
palmeiras com neve só no Vale de Santarém! :D

1/27/2006

Vou já comprar o meu bilhete para o Olímpico

A selecção de Portugal vai jogar o apuramento para o Campeonato da Europa no Grupo A com as selecções da Sérvia e Montenegro, Bélgica, Polónia, Finlândia, Azerbeijão, Cazaquistão e Arménia, ditou o sorteio de hoje, realizado em Montreux na Suíça. Os jogos do apuramento, que envolvem 50 selecções, vão decorrer entre Setembro de 2006 e Novembro de 2007. Apenas 16 equipas terão o privilégio de jogar a fase final da competição, entre 7 e 29 de Junho de 2008.

Adenda (30.01): Pelos comentários que fui lendo ao sorteio Portugal parece destinado a um passeio triunfal pela Europa (literalmente passeio, dificilmente poderia a selecção acumular mais milhas aéreas). É bom lembrar que Polónia e Sérvia-Montenegro estarão, com Portugal, no mundial da Alemanha, a Bélgica será por muitos e bons anos uma selecção de má memória para os portugueses e A finlândia - lembram-se de 2002 no Bessa?
O HS observa que "não nos saiu nenhum dos grandes do futebol europeu" e um treinador assinalava em coluna de opinião a importância da planificação dos jogos, falando em receber no início da próxima época a equipa portuguesa "cansada e em ressaca do mundial e a sofrer uma mudança de geração"... E com um pouco de sorte com novo treinador!

O drama, o choque, o horror... parte III

já estiveram mais distantes...

Artigo (HS)

1/24/2006

"Culinária Portuguesa" suomeksi

Roomalaiset toivat Portugaliin mukanaan sipulin ja valkosipulin, jotka yhä kuuluvat erottamattomasti portugalilaiseen keittiöön. Tiedetään, että roomalaiset viljelivät viiniä Alentejon maakunnassa jo n. vuonna 200 eKr. Portugali on saanut paljon vaikutteita myös maureilta, (...)

1/21/2006

Vida na Finlandia

A VIDA NA FINLÂNDIA, TAL COMO ELA É

Este texto encontra-se em http://lusofin.com/blog/admin/vida-na-finlandia/

(RE: o melhor post de sempre/ Uma resposta ao pedido de partilha de experiências a uma portuguesa prestas a emigrar para o país, publicada na lista de e-mail.)


1/20/2006

- 20 º


(imagem: yle.fi)

Satisfeitos ou reembolsados?

1/19/2006

O melhor post de sempre

A última e surpreendente sondagem está aí, 53-47 para Halonen. Pelo que vejo vou ter que engolir o texto do meu comentário anterior.

*

Já agora sobre o peso das sondagens e estudos que tais, o rival do metro em Helsínquia perguntou ontem aos leitores quem vai ganhar: 65 -35 para Niinistö. Estou a imaginar o staff da campanha e os jovens conservadores a enviar mensagens em catadulpa para o número do jornal.

*

Em Novembro um comentador do Helsingin Sanomat comparava Halonen a Bush (no sentido em que Halonen se sentia livre para assumir posições "socialistas", ainda que apenas uma fracção do seu eleitorado se revisse nelas). Na altura pensei tratar-se de uma diatribe do comentador. Mal sabia ele que também nas tácticas, e com o devido desconto, Halonen se aproxima de Bush: primeiro foi um apoderado a distorcer declarações de Niinistö, depois a lider da Aliança de Esquerda a pôr em causa o trabalho do ex-vice-presidente do BEI porque algumas ONG's se queixaram por não receberem o financiamento que entendiam merecer e a própria candidata não resistiu a pôr em causa o PM (e candidato do Partido do Centro) por este apoiar o adversário. E ou muito me engano ou há mais para vir.

*

Um incidente curioso que marcou o mandato da presidente: uma das suas primeiras atitudes de finca-pé foi a recusa das duas primeiras sugestões para governador do banco da Finlândia, o que viria a conduzir à discussão sobre os poderes presidenciais. Posteriormente Halonen diria que teria aceite imediatamente se o nomeado fosse o ministro das finanças. Ao tempo, o ministro das finanças da coligação arco-íris (conservadores, sociais democratas, verdes e outros) era... Niinistö.

*

Quando já toda a gente se começava a fartar do "Conan for Halonen" eis que ele surge com uma nova e hilariante abordagem pós-eleições. Por aqui, para descarregar.

*

Amanhã ou depois deixarei aqui aquele que acredito seja o melhor post publicado até à data neste blogue. Stay tunned!

1/18/2006

O drama, o choque, o horror... parte II

Realmente, maior surpresa não poderia ter sido... até porque não vingou o tradicional pragmatismo fínico, visto saber-se que a "vermelha-mas-por-agora-azul" Tarja vai ser re-eleita. Não vai?
No meio disto tudo, o "burguês-mas-por-agora-trabalhista" Sauli ainda faz outro brilharete, mas como ele até é pela adesão à OTAN, até os votantes do "suomi suomalaisille" Timo vão engolir o sapo e votar na senhora que, afinal, é amada pelo povo e quer manter este país neutral.

O engraçado agora da coisa é mesmo a posição do 1.o ministro ex-candidato Matti... se ele vem a terreiro defender o voto no Sauli, os companheiros da coligação tiram-lhe o tapete. Ou não!
Pois parece que o partido do Centro (estes, sim, os conservadores) se vai abster de apoios nesta segunda volta, embora o ex-candidato se possa pronunciar. Parece o nosso Presidente Sampaio quando tinha aquelas tiradas de "agora falo como cidadão, e não como presidente", lembram-se?

Realmente a política é muito mais divertida lá no Sul. Por muito menos, no mínimo, cairía o governo de coligação, e far-se-ia uma nova coligação de governo, ou umas belas eleições legislativas. Aqui, até nos debates, tudo amigo, civilizado, só faltaria mesmo começarem a dizer "olhe que afinal, você até é melhor candidato que eu"!
(eu depois faço uma montagem desta foto mas com as caras do Alegre e do Soares e junto aqui)

1/17/2006

O drama, o choque, o horror...

Se há duas ou três semanas atrás me tivessem falado na segunda volta das eleições presidenciais eu ter-me-ia rido na cara do meu interlocutor. Nós portugueses sabemos que a re-eleição do (nosso) presidente é certa, desde que ele não borre a pintura no primeiro mandato. No que os analistas locais apontam para a erosão da fidelidade partidária (Niinistö e o candidato da extrema-direita foram os únicos que fidelizaram o eleitorado do seu partido) eu surpreendo-me por apenas 20% dos eleitores terem votado "útil".
E com Halonen assumi o mesmo, ela que há pouco mais de um ano era avaliada positivamente por mais de 90 % da população, tendo depois descido para os 85% e a quem as sondagens de Dezembro atribuíam perto de 60% das intenções de voto, e sem que entretanto tenha cometido deslize grave na sua campanha.

Talvez seja do carácter pragmático deste povo: por maior que seja a luta e rivalidade, depois de tomada uma decisão, há a exacta noção que todos devem emprestar o seu apoio e labor, e que quanto maior o empenho, melhor o resultado. Os cépticos asinalarão reminescências da finlandização dos anos 70, o (a) presidente é quem sabe e não vale a pena levantar ondas.


Na segunda volta, cuja votação antecipada começa já amanhã, Halonen terá como adversário o candidato conservador Sauli Niinistö. Não creio que possa surgir nova surpresa, com 46% dos votos da primeira volta atribuídos à presidente, a tarefa de Niinistö é ciclópica. Ao obrigar a segunda volta, contra todas as expectativas e posicionando-se como alternativa válida, reconhecido até por eleitores de esquerda, Niinistö já venceu e parte na pole-position para as eleições de 2012.


Surpreende-me que em Portugal ainda ninguém tenha apresentado estas eleição como argumento a favor das várias candidaturas de esquerda. Seja porque se trata da candidata de direita que sai fortalecida desta eleição ou porque a Finlândia é ainda um país remoto e desconhecido em Portugal (li dois artigos, no público e tsf, e fiquei com os cabelos em pé com as omissões, simplificações e equívocos dos jornalistas que traduziram e editaram artigos da AP ou da Reuters) é melhor que o não façam, já que as semelhanças terminam aí. Em vez de se preocuparem em agitar papões e debitar ameaços sem sentido em nem sequer os fieis levam a sério os candidatos ocuparam o seu tempo a ocupar o seu espaço político, expôr as suas ideias e sim, a criticar directa ou indirectamente os rivais. Com argumentos plausíveis, com factos, opiniões e sem insultar a inteligência dos eleitores.



Imagem editada a partir de uma outra nesta página dedicada ao candidato da direita (dezenas de imagens), que por sua vez foi editada a partir desta foto de campanha.

1/12/2006

Mas que vaga de calor!

Lá se fez a viagenzita da praxe, passar o Natal na terra onde me viu nascer (é o que consta no B.I)... e de lá se veio com uns quilos a mais, mas quem consegue resistir à nossa deliciosamente complexa cozinha? Eu não... e faço questão nesta minha fraqueza!!!
O que mais gostei foi mesmo não ter chovido, ai aquele solzinho bom, a convidar a um passeio!
E quem precisa de casacos? Pff...

Mas o Inverno é bom é mesmo aqui pelo Norte da Europa... ou pensava eu!
Eu que já me estava a ver a fazer bonecos de neve, esquiar aqui pelos campos à volta, quiçá até guerrear alegremente com os miúdos da vizinhança com frescas bolas de neve... ao chegar do aeroporto deparo-me com isto. Então onde estão os -20 que tinham prometido?

É caso para dizer: Quero o meu dinheiro de volta!

1/11/2006

Tarja rap

Já há muito que esgotei a minha quota de fotografias das belezas nativas em trajes reduzidos ou nem isso com que acenava aos amigos de Portugal... It's Payback time now, para repor alguma justiça, o último e mais estranho vídeo de apoio à presidenta:

http://www.tarjahalonen.fi/fi/liitetiedostot/Tarja_rap.wmv

Já agora, as senhoras e o senhor que interpretes no video clip rap são deputad@s e ministras do SDP (sociais democratas ~ PS português). O que talvez ajude a explicar...

1/05/2006

O tempo volta para trás



Uma foto de 1911 da casa onde vivo. Por esse tempo nascia a senhora avó da minha cara metade e alguns anos mais tarde ela haveria de passar naquela estrava e atravessar a linha férrea junto à casa, a caminho da sua escola que ainda hoje funciona. A casa da avó foi entretanto destruída em nome do progresso quando os caminhos de ferro precisaram de mais espaço (onde se vêm as primeiras casas, à esquerda, estão hoje algumas linhas usadas esporadicamente para o carregamento de mercadorias). Ironicamente, são agora os carris que se preparam para dar lugar a uma nova urbanização que promete redimensionar a área. Se os arranha-céus de 20 e tal andares vierem em 2017 poderá haver na cidade uma nova centralidade. Nessa altura esta não será mais a minha casa.

1/03/2006

Loiras, loiras, loiras

Estou que mal me aguento, depois de tanto riso. Seguramente a melhor anedota de loiras.

1/02/2006

Ano Novo - Resoluções Novas

Sabem como é, num abrir e fechar de olhos o Natal é já uma distante memória e o novo ano está aí, banal como todos os anos. Para quebrar a monotonia resolvi partilhar com os 3 leitores deste blogue algumas das minhas resoluções de ano novo(porque nem todas são para partilhar):

- Adoptar apenas as resoluções que estão ao meu alcance cumprir, não fazer promessas que sei ficarão por cumprir;

- Escrever menos postes. Este blogue colectivo parece-se cada vez mais com um monótono diário pessoal (pff). Para isso poderíamos criar uma mailing list, enchia-vos a caixa de correio com mails e, como bonus, uma ou outra menina desnudada;


- Ler mais postes escritos pelos outros 8 (!) membros deste blogue. Convencê-los a participar usando das mais modernas técnicas de motivação e persuasão...

- Comer mais bacalhau, carapau, peixe em geral, fazer mais churrascos de salmão (no Verão). Trazer de Portugal a mala recheada de bom vinho;

- Fazer mais exercício físico. No Verão dedicar-me à canoagem, pelo menos 2 horas semanais. Apertar o último botão das outras calças (act: destas já aperto);

(em actualização, aceitam-se sugestões para a caixa dos comentários, sff. )