9/24/2006

Fashion II



Porque houve noutro blog uma discussão sobre moda... aqui fica o que é "cool" em Helsínquia. Neste site estão retratadas algumas das personagens do dia-a-dia da capital.

Helsinki looks

Mal ou bem vestidos, o que é importante é salientar que a generalidade das pessoas na Finlândia não sente a pressão para se conformar a uma regra do "vestir", nem na vida privada nem na esfera laboral - percebi bem isso quando um dia fui aos correios e me atendeu uma funcionária com o cabelo laranja berrante espetado e brinco no nariz...

Não deixa de ser confortante sentir que há esta tolerância. Ir para o trabalho sem sentir a pressão de ter de usar fato ou saltos altos, olhar à roda e ver os colegas de trabalho a usar chinelas ou mesmo (!) pantufas!

E não deixa de ser um dos países mais produtivos e com o menor indíce de corrupção do mundo. Viva a liberdade de expressão!

14 Comments:

Blogger aNtonio said...

Este é Fashion II, quer dizer que o anterior (ena tantos) é o fashion I?

:)

9/24/2006 11:15:00 da tarde  
Anonymous Bom gostoso said...

É, para dizer mal e depressa... triste!

Este sítio de rede é um arrazoado de esquisitos, sem espelhos, coitados, e sem ninguém com tomates para lhes perguntar se eles näo se enxergam!

Felizmente, conhec,o pelo menos umas (poucas) miúdas que se vestem lindamente, mas infelizmente näo encontraram espac,o no tal sítio para elas... porque näo parecem umas palhac,as frustradas e trombudas, só pode!

... neste país, quando uma rapariga/mulher se veste como manda a sapatilha, ou é "russa", ou é rotulada de "p*t* estónia"... essa é a tristeza deste país!
Recomendo vivamente a quem quiser ver coisas lindas, bem vestidas, e sorridentes, a fazer um "tour" Báltico ou, se tiver pouco tempo, só um saltinho a Tallinn!

9/25/2006 12:04:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Pessoalmente acho que o que importa não é como as pessoas andam vestidas. Já conhecí muitos portugueses que andam bem vestidos mas que são completamente idiotas. Mas como a cultura portuguesa é uma cultura de ostentação, é compreensível que a liberdade dos finlandeses pode causar desassosego nalguns indivíduos com outro tipo de valores.

Posso dizer que eu como finlandesa estou feliz que neste país ainda posso andar vestida como quero, e que não preciso estar a pousar a ninguém (ler: aos homens) - Quer dizer, se eu não quero, também não sou um objecto. Alguém me pode dar uma única razão pela qual eu devia servir de boneca, "vestir lindamente" como diz o "bom gostoso"? Afinal, para qué?

Em Portugal, sentí pena pelas mulheres que andavam ao trabalho vestidas de "barbie". Mas suponho que elas não se queixam porque foram criadas segundo esses valores desde pequenas. São dois mundos diferentes. Só digo que eu não podia viver num mundo em que alguém me diz o que é que eu preciso vestir ou consumir (o que acaba por ser a mesma coisa). Eu não preciso agradar os meus colegas de trabalho (nem homens em geral) e vestir saia e sapatos de salto alto (incómodos e pouco práticos) só por convenção. Felizmente, os homens finlandeses que conheço, apreciam as mulheres como pessoas, indivíduos com cabeza e ideias. Infelizmente, no caso dos portugueses, homens assim são bem mais difíceis de encontrar.

Para quem é "feia" ou "feio" em Portugal, a vida é dura, porque realmente é uma sociedade que valoriza a aparência física por cima de tudo.

9/25/2006 08:59:00 da tarde  
Anonymous Não às etiquetas impostas said...

Para o "Bom Gostoso":
E por que será que em Portugal não se vê (ainda) pessoal vestido assim?
(Afinal, apesar de uns trinta anos de "democracia", Portugal enteiro anda de uniforme. (Salvo talvez algum que outro marginal do Bairro Alto, e os ricos do "high society".)
Quém dita as regras?

9/25/2006 09:19:00 da tarde  
Blogger luikki said...

o "bom gostoso" tem de re-emigrar inatalar-se na estónia...

na finlândia não existe a escravatura do "bem-vestido" ou do carro topo de gama...
conheço um director que fazia questão de conduzir um wartburg....

e uma funcionária dos correios com cabelo "esquesito" ou com piercings, não deixa de fazer bem o seu trabalho!
e, muito provavelmente estava vestida com a farda dos correios...

9/26/2006 01:43:00 da manhã  
Anonymous Bom gostoso said...

Aos anónimos, que nem sabem a diferenc,a entre "posar" e "pousar"... se há país onde as mulheres säo muito pouco femininas, é a Finlândia: uma coisa é estar à vontade, outra coisa é cuspir "à homem", beber "à homem", andar "à homem", porque se tornou convenc,äo que "igualdade entre sexos" quer dizer "fisicamente todos iguais".

Vistam-se e andem como quiserem, o problema é vosso. Agora näo admito a NINGUÉM que me acuse de nada (a näo ser ter olhos 100% funcionais e sentido de ridículo) só por näo gostar de ver pessoas vestidas como palhac,os.

Naturalmente a anónima, com tanto medo de parecer uma "barbe", andaria andrajosa, cuspiria ostensivamente para o chäo, arrotaria alto, tudo coisas que pelo tenho visto, säo normais para tantas mulheres finlandesas, verdade?

Eu apreciam as mulheres como pessoas, indivíduos com cabeza e ideias mais do que qualquer finlandês. Mas se elas mostrarem ao mundo a sua feminilidade, melhor ainda. Compreenderam?
Felizmente que as häo, e uma delas é a minha companheira!

Era só o que mais faltava agora eu ter de gostar à forc,a (como de resto, estes "inconformistas" me acusam, depois de serem eles a querer impor a sua visäo do mundo) de "esquisitices"!

Ainda bem para si que conhece esses homens finlandeses. O normal, pelo que tenho visto, é que os "homens finlandeses" só apreciam uma mulher quando esta tiver uma cerveja na mäo ou vodka em casa, independentemente do que tenha vestido. Essa é que é essa!

9/26/2006 11:46:00 da manhã  
Anonymous Zé Piroso said...

Ó luikki, näo säo as finlandesas que tanto se queixam de que os seus homens lhes "fogem", indo à procura de uma beleza estónia?

Vá-se lá saber porquê... ou näo, já que uma das razöes apontadas por eles é que lá nesse país "longínquo" as mulheres säo mais femininas!!!
Eles lá sabem! :D

9/26/2006 11:50:00 da manhã  
Anonymous manel olheiro said...

A partir do sítio do Hel-looks, as pessoas com mais classe e melhor gosto säo aquelas com mais de 60 anos!

Ah gandas avozinhas!

9/26/2006 11:54:00 da manhã  
Anonymous Bom gostoso said...

Para que saibam, meus caros, felizmente o blogueiro até escolheu uma boa foto. A mocinha de vestido vermelho está e é bem gira. :P
Será que parece uma "barbe"? Näo acho, mas vejam lá se ela consegue esboc,ar um sorrisinho que seja!

Näo pode, porque é arrac,ada de gótica. Logo, a sua *convenc,äo* é de que NUNCA se pode rir... é pena, ficaria bem mais gira do que já é! (h) :D

9/26/2006 01:40:00 da tarde  
Anonymous David Resende said...

É triste verificar que após tantas décadas de luta pela igualdade entre os sexos, ainda existem uns certos primatas que insistem em ter toda a razão e andam a denegrir sociedades onde o conceito de igualdade evoluiu bem acima de certas outras sociedade.

O Bom Gostoso, que pelos vistos não é anonimo e se for esse o caso tem um nome bastante ridiculo(o sentido de ridiculo deve estar meio avariado ou, em tom acusativo para que não haja dúvidas, só funciona quando é preciso), é daqueles senhores, que como tantos outros, observa o seu "habitat" e cria imediatamente(ou quase, até porque a cabeça não dá para tanto) o seu ponto de vista pessoal, que previsivelmente nunca corresponde a uma visão mais global (e mais correcta) desse mesmo "habitat".

A partir dai, parte para a conquista, tentando "forçar" o seu ponto de vista parcial nas mentes alheias, através de(e como pode facilmente ser visualizado nos seus "posts") exageros (algo)barbaros, conceitos (algo)populistas, preconceitos e como não podia deixar de marcar presença, inadmição a acusações(exceptuando aquelas com as quais ele concorda, que obviamente, dizem bem dele mesmo).

Talvez por desgosto a variacões, a opinião do Gostoso é em nada diferente da opinião de outros gostosos que por ai andam(e que também postam aqui com, nada mais, nada menos, um nome ainda mais ridiculo).

Esta discussão que para aqui anda, vai no fim, pouco ou nada mudar. A sociedade finlandesa vai continuar a evoluir, a quebrar muros do arco da velha e a garantir que o que ja é bastante equalitário, o seja ainda mais, isto tudo pouco preocupando-se com "inconformistas".
Entretanto, uma outra sociedade (portuguesa) irá continuar a sua "ocupação" de habitante único da cauda da Europa, que é para não atingir susceptibilidades de "conformistas".

9/26/2006 05:07:00 da tarde  
Anonymous bom gostoso said...

Sim, david, como diria o outro, hás-de cá vir!
Se a sua definiçäo asinina de "primata" é de alguém que gosta de ver algo bonito, entäo sim, ai sou primata e com muito gosto!

O que é interessante é terem começado a tentar pôr em campos opostos "gostar de ver o que é bonito" com "igualdade *DE DIREITOS E DEVERES* entre sexos". Tadinhos...

A bem dizer, é verdade: näo há pressäo para se andar apresentável, e até eu já nem me preocupo em fazer a barba todos os dias. Mas daí até me desleixar por completo vai um grande passo.

Por acaso a alcunha era um jogo de palavras com "Bom Gosto", mas realmente assenta-me como uma luva, pois as garinas finlandesas dizem que sou bué da BOM e me chamam de GOSTOSO! :D

Eu pelo menos estou aqui para me divertir, e näo para catequizar! :D

9/26/2006 09:47:00 da tarde  
Blogger aNtonio said...

David,
nao te quero desiludir mas uma curta visita ao site do HS relevelar-te-à que a equalidade neste país é pura ficção: uma diferença alarve nos salarios médios (aí 500 euros), forte concentração das mulheres trabalhadoras nos empregos "tradicionalmente femeninos" (e porventura por causa disso mal pagos), diferença nada dispiciente no salario para trabalho igual, machismo de armario (closet :) ) numeros assustadores de violencia sobre mulheres e com taxa de mortalidade (as maos de marido ou namorado) das mais altas da Europa - e que nao pode ser explicada pela Transparencia na informação; crimes como violação punidos com penas lenientes para nao dizer ridiculas (ha aquela do tipo que viu a pena reduzida porque senao perderia o emprego), discriminação sexual no acesso aos lugares de topo apesar da "Sauna da direcção" ser coisa do passado, etc, etc.
Nao tenho duvidas qual dos dois está mais avançado mas a realidade é diversa da pintada nos media portugueses e relatorios oficiais dos burocratas de helsinquia e bruxelas.

9/27/2006 10:30:00 da tarde  
Blogger aNtonio said...

(correcção: aí 500 euros Mensais)

Finlandesa, a mim quer-me parecer que aqui a moda é mais relaxada e mais free-style mas não deixa de ser competitiva. Se tu te vestes livremente é optimo para ti, mas não acredito que haja muitas pessoas que o façam, para lá dos desalinhados por natureza. Uma das coisas que noto é que as pessoas com looks alternativos tb sao "competitivas" (má palavra, mas nao me ocorre outra) nas suas escolhas e obedecem a um determinado protocolo -e que por isso procuram tambem impressionar com o seu vestir. Nota que estas miudas estao aperaltadas, tiveram cuidado consigo mesmas, nao se vestem assim porque sao hippies. Mas aposto que até os hippies tem um codigo proprio e definem entre si o que é fixe ou nao :)

Mas deixa-me que te diga que prefiro de longe ver miudas do que muitas dos que se vestem "conservadoramente" para nao desagradar ou impressionar ninguem. Nao que a minha opiniao seja importante para elas, mas como deves saber asopinioes sao como as vag...

9/27/2006 10:39:00 da tarde  
Blogger Ricardo said...

Depois de passar uma vista de olhos por (quase) todos os blogs, nao deixei de reparar que este foi o que causou mais controversia, o que deixa uma certa ideia em relacao a este assunto. Eu moro em Helsinki ha algum tempo, a cidade tida como a capital desta "moda", e passados alguns dias comecei a reparar que algumas pessoas aqui tinham uma forma pouco usual de se exprimirem, o que a primeira vista eu cataloguei como um estilo assim pro neo-gotico (passo a expressao), o que eu axei que se devia ao facto de haver uma forte ligacao com a igreja na Finlandia, e assim como ha pessoas que sao mais estaveis emocionalmente, tambem ha as que sao mais sensiveis, e ficam mais expostas a pressoes sociais. Nao se pode ter a presuncao que uma pessoa que se veste de uma forma mais "arrojada" não seja para chamar a atencao sobre si, seja aos olhos de homens ou mulheres, seja em que pais ou cultura for. As pessoas que utilizam tais codigos, leia-se: roupas, querem tentar passar uma imagem para o exterior de indiferenca aos padroes sociais convencionais, ou seja, ajem como rebeldes, ornamentandos com codigos que nao lembra ao "diabo", e depois dissem que apenas se "embelezam" de tal maneira porque nao querem ser confundidas como bonecas(!), pois entao querem assim ficar catalogadas como a antitese da boneca? Ora meus amigos nem oito... nem oitenta!

10/29/2006 01:16:00 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home